Descoberta Científica: Rio Amazonas

Com um sonar de varredura, pesquisadores encontram um recife em meio a pluma de sedimentos do Rio Amazonas.

Recifes de corais são formações rochosas desenvolvidas ao longo de anos com o acúmulo de material calcário proveniente, basicamente, de esqueletos de corais e certas algas somados a ação conjunta de diversos fatores. Este ecossistema apresenta uma enorme importância biológica pois é considerado o sistema que mantém a maior diversidade de organismos vivos.

Um sonar de varredura é um equipamento de alta tecnologia que, através da acústica submarina, emite e recebe ondas sonoras gerando, em tempo real, imagens que nos possibilitam avaliar, conhecer e identificar quaisquer formações geológicas subaquáticas.

A descoberta desta estrutura rochosa no Rio Amazonas quebra paradigmas, como os próprios pesquisadores disseram, pois a formação de recifes em desembocaduras de rios é algo nunca antes visto devido as condições deste ecossistema, rico em matéria orgânica mas pobre em luz.

O enorme recife se estende por 9 mil km2 e os estudos já revelam uma espessura de 25 metros.

Esta inusitada e fantástica novidade nos faz crer que a natureza faz mesmo o impossível.

Clique aqui e veja a reportagem completa e mais detalhes, diretamente com a Agência FAPESP.